Por muito que escrevêssemos, não conseguiríamos retratar toda a riqueza deste vinho. Criado em meados do século XVII, quando passou a ser conhecido como “Néctar do DOURO”,  iniciou seu grande consumo e divulgação principalmente pelos ingleses que o apreciavam. A idéia de misturar aguardente ao vinho para melhor preservar o vinho, deu-lhe um sabor único e cada produtor vem aprimorando técnicas e castas a utilizar.

Em 1708, o vinho do Porto passou a ser o primeiro vinho no mundo a ser engarrafado e em 1756 teve sua região de produção demarcada oficialmente pelo Marquês de Pombal. Na década de 1870, passou a ser o primeiro vinho no mundo a ter rótulo em suas garrafas.




O vinho é produzido nas encostas do rio Douro, em terraços de videiras esculpidos nas encostas do rio. O solo da região é xistoso, do período cambriano e pré-cambriano, com riqueza de potássio mas pobre em matéria orgânica. As videiras estão em altitudes entre 40 e 700 m.

A principal diferença do vinho do Porto para demais vinhos é que sua fermentação é interrompida com adição de aguardente vínica, fazendo preservar o açúcar natural da uva. A adição, que guarda seus segredos, em média ´possui proporção de 4 para 1, ou seja, para cada 400 litros de vinho, adicionam-se 100 litros de aguardente, que no final produzirá um vinho com graduação entre 19% a 21%. Também são utilizadas diversas castas de uvas típicas da região, destacando-se: Touriga Nacional,Tinta Roriz, Tinta Barroca, Touriga Francesa, Tinto cão, Bastardo, Donzelinho, Mourisco Tinto e tinta Francisca.

Entre os portugueses, consome-se este vinho como digestivo ( após as refeições). Entre os ingleses, como aperitivo e podem acrescentar gelo também( não comum por estas bandas!!).

Existem 2 principais categorias de Vinho do Porto : os tintos e os envelhecidos em barris de madeira.

Os tintos , tem cor mais forte e se desenvolvem depois de engarrafados. Os envelhecidos, já estão prontos para consumo quando engarrafados. Há ainda o Porto Branco, feito com uvas verdes.

Destaques

Vintage – estrela de qualquer vinho do Porto. Produzido de uma mesma safra, após estagiar 2 anos em barris de madeira e quando uma casa produtora sente seu vigor, envia uma amostra para o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto solicitando declaração de Vintage. Os ingleses preferem consumi-lo após 20 anos. Os americanos o preferem jovem.

Tawny Envelhecido – Mistura de óptimos vinhos que foram maturados em tonéis de madeira por um longo tempo. Quanto mais velho, menos frutado, mais claro, mais delicado e mais caro.

Porto Rubyfrutado e cor vermelho forte tem em média 3 anos de idade e geralmente armazenado em balseiros de 5.000 litros. Menos sofisticado e bem mais barato.

LBV ( Late Bottled Vintage) – vinho de uma mesma safra maturado em carvalho por 4 a 6 anos.

Tawny – se não tiver indicação de tempo de envelhecimento, pode apenas ter maturado o suficiente para adquirir sabor complexo do tawny envelhecido. Pode ser uma mistura de Porto Branco e Tinto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome